Post thumbnail

Metas do Overwatch – Linha do Tempo

POSTADO POR Lela Neves 17/04/2019

As temporadas competitivas de Overwatch são sempre uma caixinha de surpresas. Com as últimas mudanças de patches, mapas e heróis lançados as composições sofreram alterações constantemente. E claro que com a tamanha variedade de heróis (30), não podia ser diferente.

Como as mudanças e variações são muitas, antes de tudo vamos fazer uma breve linha do tempo dos metas que já passaram pelas temporadas até aqui. Em destaque as composições: DeathBall, Triple Tank, DIVE e GOATS. Vale lembrar que estamos falando das habilidades de cada personagem na época das composições. De lá pra cá houveram diversos buffs e nerfs.   

2-2-2(DEATHBALL)

Assim que comecei a jogar Overwatch, mal iniciava a partida e já tinha um “2-2-2” escrito no chat de texto. Parecia que sem esse estilo de composição seria impossível ganhar uma rodada e o player que estivesse com um pick “diferente” era o culpado. Lembro até hoje a primeira vez que vi alguém mandando 2-2-2 no chat e fiquei pensando: “que diacho é isso?”.

Mas tudo bem, enfim descobri o que era o 2-2-2 (DEATHBALL) que tanto mandavam no chat ao começar a partida. Composição formada por 2 tanks, 2 dps, 2 suportes geralmente compostos por: Rein, Zarya, McCree, Pharah,  Mercy e Lucio.

Nesse estilo vimos algumas variações entre os suportes, como Zenny no lugar da Mercy e Tracer substituindo a Pharah. A famosa PhaMercy (Pharah e Mercy) bastante utilizada. E com a entrada dos heróis ANA e Orisa também foram possíveis maiores variações. Muitas vezes dependendo do mapa ou se o time está em lado de ataque ou defesa.

Muitos combos de ultimates entre Ana e Genji, Ana e Reaper (famosa Beyblade rsrs). Da mesma forma com que a ult da Zarya combando com praticamente qualquer outro personagem de alto dano, e claro, Lucio ou Zeny para tentar segurar esses combos do time adversário.

Se reparar na maioria das vezes a composição vem com:

  • 2 Tanks:  um tank e um off-tank;
  • 2 DPS: um herói de dano em área e um hitscan (dano instantâneo);
  • 2 suportes: um suporte com cura em área e 1 com cura individual.

TRIPLE TANK:

Composição bastante usada entre o final da season 2, até o começo da 4 se tornou uma variação do Deathball de 3-2-1 (3 tanks, 2 suportes e 1 DPS) e assim que a personagem Ana entrou para o jogo, sua cura era forte e sua granada e ultimate quando bem utilizada fazia o time avançar consideravelmente. Com os 3 tanks sua suprema carregava rapidamente e o Roadhog, considerado um personagem off-tank também era essencial na composição, assim, os ataques rodavam em torno dos seus Hooks para realizar os abates no time adversário junto com um DPS, geralmente de longa distância, e o Nano da Ana em um Rein para abrir espaço.  

DIVE:

Odiada por alguns e amada por muitos, foi um dos metas que durou mais tempo. Não deixa de ser um 2-2-2  mais utilizado nos ataques. DIVE é uma composição de mobilidade e agilidade! Consiste em literalmente mergulhar na formação adversária de forma mais agressiva e focar primeiro os heróis da backline (suportes principalmente). Em avançar e recuar rapidamente, além de dominar as áreas de highground dos mapas.

A composição Dive teve muitas variações, quando a personagem Sombra foi lançada, por exemplo,  ela substituiu um dos suportes e a luta era em torno do Health Pack hackeado para carregar rapidamente sua suprema e definir o jogo. Houve variações também alternando entre um ou outro DPS além de Tracer e Genji, porém Winston e Lúcio eram essenciais.

(variações pro Dive)

Na temporada 5, a variação do DIVE era 1-3-2: 1 Tank (Winston), 3 DPS (Soldier, Genji e Tracer), 2 Suportes (Lúcio e Zenny/Mercy), e até mesmo Doomfist e Wrecking Ball entram nessas variações atualmente.

GOATS:

Já na composição GOATS, o Triple Tank volta porém no formato 3-3 (3 tanks e 3 suportes) composição vinda do time de mesmo nome onde a estratégia contém Reinhardt, Zarya, D.va, Moira, Lúcio e Brigitte que foi uma das últimas personagens lançadas e classificada como suporte, mas que pra mim é quase um tank.

Aqui não existe DPS e consiste em jogar agrupado com embates de curta distância e fights basicamente definidas com combos entre Zarya e D.va, tornando as fights demoradas e até que tediosas principalmente se ambos os times estão com a mesma composição.                                                                 

Bom, com isso não é novidade que, o que modifica e modela o Meta são as alterações (buffs e nerfs) que os heróis sofrem, sem contar é claro com os novos personagens que vêm sendo lançados. Então, enquanto isso, a gente aguarda as novas composições que vem surgindo e para o próximo mês vamos pontuar alterações que os últimos personagens, Batiste e Ashe, vem causando e se de fato o GOATS vai ser substituído devido aos outros heróis que sofreram mudanças.

E lembrem-se: metagame não é regra!

 

Daniela Neves, 26 anos, Caster e Streamer, jogadora assídua de Overwatch e apaixonada por tecnologia segue nessa vida a descobrir sobre o que gosta e a fazer tudo que sente vontade.

Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *