Post thumbnail

ENTREVISTA: Manu "Kyure" Rodrigues

Ainda na pegada da Gillette ULT, nós da You Go Girls também corremos atrás da fofíssima Kyure e ficamos curiosas para saber um pouco mais sobre sua passagem pelo reality, é claro. Além de perguntar assuntos sobre a competição e o convívio com os outros participantes, também tiramos a limpo os depoimentos que foram dados aqui fora. Ficamos simplesmente encantadas com tanta meiguice e uma coisa podemos dizer com toda certeza do mundo: Essas meninas ganharam nossos corações, gg izi. Continue lendo para saber um pouquinho mais sobre a doce Manu.

Manoela Rodrigues

Manoela Rodrigues

Kyure

23 anos, nascida no Rio Grande do Sul, main suporte, streamer e ex participante Gillette ULT

Qual foi sua reação ao saber que era uma das selecionadas para o reality?

“Fiquei surpresa quando descobri que era uma das selecionadas para o reality, em cada etapa do processo seletivo eu ficava super ansiosa para participar, e conforme eu fui passando, não acreditava.    A ficha só caiu quando recebi a ligação da produção me pedindo para fazer mala e tudo mais.”

Você foi comunicada de que seria uma das poucas mulheres a participarem do reality ou realmente foi uma surpresa pra você e pra Camila (Primata)?

“Não fui comunicada de que seria a única mulher a participar do reality, mas eu sabia que a Primata tinha feito a seletiva, e imaginei que ela seria escolhida também.”

Conviver com um grupo grande de competidores sendo a maioria homens, afetou de alguma forma seu relacionamento ali dentro com eles?

“O fato de serem a maioria homens lá dentro não afetou no meu relacionamento pessoal com os mesmos, pelo contrário, a grande maioria eu não conhecia e quando conheci simpatizei muito com eles.”

Você acha que por ser mulher, se sentiu subestimada em algum momento pelos outros competidores?

“Sim, acredito que exclusivamente pelo fato de eu ser mulher acabei sendo muito subestimada lá dentro da casa, não só pelos meus oponentes como por players da minha própria equipe. Muitas vezes eu propunha coisas e era totalmente ignorada ingame, sentia muita insegurança do meu time em relação a mim.”

Vimos alguns boatos pelas redes sociais de que você teria sofrido assédio e alguns dos participantes pegavam suas roupas íntimas, isso é verdade? Como você se sente com relação à isso?

“Em relação ao boato, isso realmente não aconteceu. Foi apenas uma brincadeira de mau gosto de um ex-participante do reality. A pessoa que foi acusada de cometer esse assédio era uma pessoa que eu tinha muito carinho na casa, então quando eu soube da história, desde o princípio não acreditei, pois sei que o mesmo não faria esse tipo de coisa. Não entendi o motivo pelo qual foi inventada essa história e porque eu estava no meio dela, mas me senti violada até o momento de esclarecimento desse assunto.”

Lemos seu relato fixo do Twitter e ficamos de coração partido por saber que foi uma experiência tão difícil para você. Acha que em algum aspecto poderia ter sido melhor? Teria mudado alguma coisa?

“Referente ao meu relado no Twitter, eu estava passando por diversos problemas pessoais quando entrei na casa, e isso realmente me afetou lá dentro. Acredito sim que se eu estivesse preparada mentalmente para entrar, meu desempenho poderia ter sido muito melhor, pelo fato de não estar com muita coisa de fora da casa na minha cabeça.”

Em algum momento, passou pela sua cabeça, desistir do programa?

“Eu pensei sim em desistir do programa, mas isso foi apenas no primeiro dia. Acredito que por estar num ambiente diferente e cercado de câmeras eu me senti desconfortável.”

Quando saiu da casa e viu os vídeos de todo o programa, se surpreendeu com algum comentário sobre você (positivo ou negativo)? E como foi receber tantos seguidores, elogios e críticas de milhares amantes do jogo nas redes sociais?

“Me surpreendi sim com alguns comentários negativos, pois vieram de pessoas que eu tinha bastante proximidade na casa, e eles nunca foram ditos diretamente à mim. Sobre os positivos, recebi apenas dos técnicos e mentores, que foram falados à minha frente. Sobre ter recebido muitos seguidores, acredito que essa foi a melhor parte que o reality me proporcionou, não tem preço receber tanto carinho e admiração das pessoas. Em relação aos haters, eu realmente não me importo e ignoro.”

Você incentivaria outras meninas a participarem do reality?

“Eu incentivaria com certeza outras mulheres à participarem do reality, é algo que o cenário está necessitando muito. Mesmo tendo em mente que talvez será algo difícil, vale muito a pena para crescimento pessoal e também da comunidade feminina de LoL.”

Nos conte um pouquinho de algum momento (bom ou ruim) dentro do reality que você vai levar pra sempre como um aprendizado e se você participaria novamente.

“O momento do reality que eu levarei pra sempre com certeza será o dia em que eu joguei contra os proplayers e consegui mostrar minha gameplay com segurança (pois estava jogando com um campeão que tenho afinidade), e foi no mesmo dia que eu ganhei o destaque positivo da semana. Eu participaria novamente sim!”

E assim finalizamos nossa entrevista – e a primeira aqui do site! Esperamos ter agradado vocês um pouquinho, respondendo perguntas que tínhamos curiosidade e ficamos na torcida para reencontrar muitas vezes mais a Kyure e Primata pelo lolzinho. O que vocês acharam? Curtiram esse formato? Mandem sugestões, elogios, críticas nos nossos comentários e pela DM do nosso insta @yougogirlsoficial. Beijos!

Carioca da gema, 21 anos, mãe, feminista, psicóloga em formação, amante de velas, aspirante a gastronomia, a própria Felícia etc. Principalmente etc.

Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *