Post thumbnail

Far From Alaska, a banda que abriu o maior campeonato de League of Legends nacional, surpreendeu e conquistou nossos corações. A banda fundada em 2012 em Natal, Rio Grande do Norte.

Com a música “How Bad Do You Want It?” a história sobre a jornada, desafios e a glória de se tornar um pro player. O tema e toda a produção da abertura se encaixaram perfeitamente e encantou quem estava na platéia. E nós, do You Go Girls, tivemos a oportunidade de bater um papo com os integrantes da banda e principalmente com as mulheres da banda.

Como foi escrever a letra para o CBLOL?

“Foi um convite da Riot e quando a gente foi fazer a reunião com a galera, eles já tinham um briefing, eles já tinham toda a ideia.” – Emmily

“Eles contaram uma história para gente, eles dissera ‘ olha, esse ano o tema vai ser a jornada do gamer, um cara, é um adolescente que ta jogando em casa e mostra a escalada dele até virar um proplayer’ e a letra era para servir de inspiração mesmo para a galera, isso que já virou uma coisa gigante que virou o CBLOL, era um momento de celebrar mesmo, a música tinha que ter essa hype. Foi muito massa fazer, acho que combinou e acho que a galera curtiu mesmo.” completou a Cris Botarelli

E como foi a emoção de receber esse convite para criar uma música e cantar no final do CBLOL?

“Eu quase morro. Eu jogo LoL a muito tempo e acompanho o CBLOL. Eu nunca tinha ido numa final e ficava nos meus planos. E a gente recebeu o convite pelo Facebook e eu fiquei ‘como assim? algo que eu acompanho a anos e agora eu vou está lá no palco, cantando’ foi muito emocionante. Não posso nem dizer que foi a realização de um sonho, por que eu nunca nem imaginei que isso poderia acontecer. Foi esplêndido.” Confessou Emmily

E você acha que, você como jogadora de LoL e que agora cantou no final do CBLOL, isso tem algum impacto no cenário feminino?

“Eu acho que tem, acho que cada vez mais a galera tem que dar mais espaço para as minas, até para outras se inspirarem, não só na música que é o nosso ramo, mas no LoL, por que tem várias minas fodas e várias delas estão aqui. E acho que é isso, quanto mais a galera vê, mais vai ser normal e vai ser muito mais respeitada também.” – Emmily

” É um lance de tendo né, quanto mais tem mais tem, e ai as meninas que são novas que ainda estão entrando nesse universo já vão ter suas streamers favoritas, já entra com um cenário estabelecido e todo mundo ganha, é bom para o esports em geral.” – Cris

Pedi, como de costume, que dessem uma mensagem de apoio a todas as mulheres (e comunidade gamer):

“O quanto você quer isto? E ai pega essa vontade e treina muito e treina muito, e treina mais ainda e depois você treina um pouco mais, por que para conseguir qualquer coisa na vida , tem que se esforçar muito. E ainda tem esse lance de ser menina, as vezes as pessoas não dão muita moral, é aquela coisa da falta de costume de ver e ai é por isso que a gente tem que treina mais ainda, porque qualquer coisa que a gente for fazer a gente tem uma responsabilidade social de ser muito foda, para que quando outras meninas quando vejam que é irado e que é possível ser foda se inspirem a fazer também e é isso.”- Emmily.

Pedi para os meninos também:

“É isso ai, a gente assina embaixo”

Conversar com a banda foi muito bom, são pessoas muito receptivas e calorosas, então para você que ainda não conhece o trabalho deles ou conhece pouco, fizemos uma playlist com algumas das músicas deles:

Confira também como foi a cerimonia de abertura do evento com o show deles:

Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *